feed facebook

Pesquisa







PARCEIROS




Certificação Energética de Edifícios

A Bioqual inicia o ano de 2006 em sintonia com as novas directrizes que afectam o sector.

Com o objectivo de contribuir para o sucesso dos seus clientes, assegurando padrões de qualidade, boa imagem e cumprimento da lei, a Bioqual vem relembrar as novas leis que entraram em vigor neste ano.

Cristina Otal, Brand Manager da rede internacional Bioqual, diz que "é o nosso dever informar o cliente das novas obrigações, sendo que algumas aplicações devem ser realizadas sob a nossa supervisão", a referir-se a obrigatoriedade do HACCP a partir de 2006, garantindo um elevado nível de protecção do consumidor em matéria de segurança dos géneros alimentícios. Cristina Otal revela ainda que a lei deve ser cumprida pelas empresas, sob penalização de coima a sua falta, mas que o melhor fiscal é o consumidor, uma vez que "deve partir dos estabelecimentos a iniciativa de mostrar ao consumidor o cumprimento das novas directrizes, para que mais tarde esse consumidor possa exigir o mesmo rigor e de certa forma, estabelecer padrões qualidade nos locais que frequenta, assegurando assim a competitividade do sector".

Desta forma, e para colaborar na manutenção do reconhecimento e respeito no estabelecimento pelo consumidor, a Bioqual identifica os seus clientes com dois selos: um de que está no processo de aplicação de programas de segurança dos géneros alimentícios e processos baseados nos princípios do HACCP, o outro significa que o já possui.

Além disso, outras alterações foram definidas no que respeita este sector, como o novo regime relativo ao livro de reclamações, estendido recentemente a outras actividades, e a nova regra de comercialização do azeite como tempero de prato nos estabelecimentos de hotelaria e de restauração e bebidas, que segundo a Brand Manager da Bioqual, vem corroborar com as boas práticas do sector.

HISTÓRICO

A Bioqual é uma rede internacional de consultores na área da Segurança Alimentar. Apresenta-se como o parceiro ideal para todos os sectores da indústria alimentar, incluindo hotéis, restaurantes, cantinas, super e hipermercados, empresas distribuidoras e de transporte de produtos alimentares, no cumprimento da legislação, aumento da confiança e satisfação dos clientes, diminuição de custos, sem reduzir a qualidade.