feed facebook

Pesquisa







PARCEIROS




Certificação Energética de Edifícios

ELEVUS LISBOA REGISTA CRESCIMENTO ACELERADO

Com menos de 1 ano de actividade, a ELEVUS Lisboa tem vindo a crescer e a dinamizar as diferentes áreas de negócio junto dos seus clientes. Cláudia Alves e Anabela Poupinha, responsáveis pela unidade na capital,  assumem, actualmente, a gestão de uma empresa em crescimento: possuem uma maior estrutura e áreas de especialização definidas. A prestação de serviços a clientes nos serviços de Recrutamento e Selecção, Formação, Centro de Assessments, Coaching e Consultoria é feita com base na atribuição de departamentos internos que dão origem às seguintes áreas de especialização: Financeira, Logística, Comercial/Marketing, Administrativa/Secretariado, e Informática/Telecomunicações.

 “Os clientes estão em primeiro lugar e o nosso crescimento, tanto em termos de volume de negócio como em estrutura física, surge em função do aumento dos serviços prestados”, referem as promotoras quando questionadas sobre o principal motivo do crescimento do negócio.

ELEVUS – Gestão Integrada de Recursos Humanos
Segundo Cláudia Alves, partner da empresa, “não foi difícil a entrada no mercado, pois o conceito da ELEVUS como Gestão Integrada de Recursos Humanos tem vindo a revelar-se como uma boa alternativa nas empresas onde já actuamos”. Para a jovem empreendedora, o crescimento foi gradual e sustentado no volume de negócios da empresa, “inicialmente, com apenas duas pessoas, começamos por desenvolver a área onde possuíamos maior experiência profissional – o Recrutamento & Selecção. Após algumas semanas, e graças aos nossos esforços comerciais, os resultados começaram a surgir”, refere a consultora em Recursos Humanos responsável pela unidadade em Lisboa.


A ELEVUS Lisboa possui clientes empresarias em praticamente todos os sectores do mercado, tendo uma maior receptividade junto das PME´s - estratégia inicialmente idealizada – onde o serviço de Recursos Humanos é, normalmente, realizado em outsourcing, por não existir um departamento de Recursos Humanos nessas empresas e pela inviabilidade deste tipo de investimento. Conforme descreve Cláudia Alves, “principalmente nas PME’s, a aceitação dos nossos serviços como Gestão Integrada dos Recursos Humanos é fantástica”, confirmando o facto, “consideram-nos mesmo como o seu Departamento de Recursos Humanos, onde efectuamos os mais diversos serviços em outsourcing: Recrutamento e Selecção, Formação, Coaching para cargos de chefia e a Consultoria em Recursos Humanos, que engloba a Análise e Descrição de Funções, Implementação do Sistema de Avaliações de Desempenho, Políticas de Incentivos, Gestão de Carreiras, entre outros”.

Além disso, não é difícil perceber o porquê da fidelidade dos clientes no serviço prestado pela empresa: como estratégia comercial, o serviço de Recrutamento e Selecção é o start-up na relação com os clientes. A sensibilidade e conhecimento técnico permitem a adequação de outros serviços da ELEVUS no ambiente interno da empresa: com o apoio de uma ferramenta de avaliação psicotécnica, inserida no “Centro de Assessments”, propõem ao cliente a aferição de comportamentos e competências de candidatos e até mesmo de colaboradores e respectivas chefias.

Atendimento personalizado e flexibilidade são a chave do sucesso
A fórmula do sucesso da ELEVUS Lisboa está em percepcionar as necessidades do cliente e oferecer soluções personalizadas. “Na ELEVUS conseguimos dar ao cliente um tratamento personalizado e de qualidade”, sublinha Cláudia Alves.
Além disso, a flexibilidade que a estrutura da ELEVUS possui – enquanto rede de escritórios de Recursos Humanos a nível nacional – permite a adaptação às soluções que são propostas ao cliente, o que é um aspecto fundamental. Tal característica é evidenciada por Cláudia e Anabela, enquanto empreendedoras que optaram pelo sistema de franchising da ELEVUS para iniciar o negócio próprio: “O facto de não sermos uma multinacional, ao contrário do que estávamos à espera, é um factor a favor, pois a maioria das empresas que prezam pela prestação de um bom serviço, começam a reparar que as grandes instituições possuem estruturas muito pesadas, o que torna o serviço impessoal e desajustado às suas reais necessidades”.

Como futuro para o sector, encaram o panorama de forma global, não se restringindo às pessoas, mas a todo o sistema em que estão inseridas, assumindo uma atitude positiva, conforme comenta Anabela Poupinha, “acreditamos, cada vez mais, que as empresas apostarão no outsourcing do seu Departamento de Recursos Humanos, com vista a reduzirem os seus custos operacionais, aumentarem a sua produtividade, conseguindo assim direccionarem-se exclusivamente para o seu core business”.