INDICE





2.6 Serviços para empresas

O franchising de serviços para empresas é um negócio que mais promete para o próximo século. As empresas precisam de subcontratar cada vez mais todas as operações que estão fora do seu âmbito comercial. Começou-se por subcontratar a limpeza, refeições, segurança e manutenção de máquinas. Hoje pagam-se serviços, entre outros, de

estafeta (MRW),

contabilidade,

sinalética (Sign-a-Rama),

redução de custos (ERA),

recrutamento (Manpower)

Os serviços que também abrangem particulares aproveitaram a boleia, tais como a

reparação de riscos em carroçarias de automóveis (Chipsaway)

lavagem de viaturas ( Clean Park e Elephant Bleu)

limpeza de alcatifas (Chem-Dry)

O sucesso está na aposta em nichos muito especializados.

Outro factor que contribui para acelerar esta tendência foram os despedimentos maciços no final do século. Provocaram o florescimento de negócios independentes criados por ex-funcionários competentes na sua área de actuação. Quadros pré-reformados ou executivos aproveitam experiências acumuladas, criaram um conceito e expandiram-no com o franchising.

Mais do que a receita original para temperar frango do coronel Sanders, que daria origem à Kentucky Fried Chicken, estes empresários apostaram nas necessidades do mercado. Oferecem também uma receita em formato de franchising, mas, contrariamente ao caso de outros sectores, como o fast-food, altamente saturado e competitivo, beneficiam de estruturas geralmente menores, localizações menos exigentes e trabalho flexível.

A MRW é um negócio de estafeta que depende muito da sua frota automóvel. Com um direito de entrada de 3 a 4 mil contos, a MRW é o protótipo do negócio local que beneficia com o franchising. As estruturas destes serviços são menos exigentes no mobiliário, por exemplo, do que muitas cadeias de vestuário ou fast-food. Basta seguir um padrão.

A ERA especializou-se na redução de custos em empresas, pode funcionar em part-time e numa sala em casa. Não lida com os negócios nucleares dos clientes, mas apenas com as comunicações, transportes, seguros, economato, etc. Actua em três áreas: optimiza o processo de compra, avalia e/ou substitui o serviço actual, negoceia com novos ou actuais fornecedores. Poderá rever, por exemplo, as compras de canetas com logotipo da empresa e encontrar outro fornecedor ou instalar outro um sistema de chamadas passando por operadores europeus mais baratos. O sucesso é garantido pela fórmula de honorários da empresa: 50% das poupanças conseguidas. Quanto maiores as reduções, mais ganha.

Outros negócios basearam-se no conceito de

"um homem, uma carrinha".

O sonho é o negócio poder ser operado, teoricamente, por uma única pessoa. É o caso das norte-americanas Chipsaway ou Chem-Dry. Uma carrinha, telemóvel e stock de produtos chegam para as encomendas.

A Chipsaway especializou-se na reparação dos riscos, amolgadelas e interiores de automóveis. As reparações são localizadas, o que permite poupar nos custos da pintura e no tempo. Em meia hora o carro está pronto. Para o franqueado, não há imobiliário nem custos de manutenção. O kit de franchising inclui cartões de visita e folhetos, com material para seis meses de actividade. Com custos fixos de 2.200 e um stock de 1.500 contos, o lucro mínimo por ano é de 5.000 contos, para duas ou três horas de trabalho por dia. Não é difícil chegar aos 10 mil contos com cerca de 8 serviços diários. E não é preciso ser bate-chapas para actuar.

A Chem-Dry segue o mesmo princípio da carrinha. Desloca-se para limpar estofos e alcatifas e prevê cobrir o mercado português com um máximo de 65 franqueados. O investimento inicial situa-se entre os 4 e os 6 mil contos, incluindo o direito de entrada. Isto para facturar de 1.500 a 8.000 contos por mês.

Estes formatos de negócio facilitam o crescimento. No fundo, licenciam um processo de limpeza ou reparação e vendem o seu produto nos produtos e metodologias. A base de operação é simples e tem custos reduzidos.

No extremo oposto da facilidade de localização estão gigantes como a Clean Park ou a Élephant Bleu, porque precisam de espaço para receber viaturas, um negócio onde nem sempre é fácil obter licenciamento.

Entram, em jogo várias entidades ao mesmo tempo: A Junta Autónoma de Estradas, Câmara Municipal, bombeiros. O início de actividade é por isso mais demorado. Será preciso um ano entre a decisão de investimento e o início das operações.

As duas marcas, que apostaram em estações de lavagem em self- service precisam de pelo menos 1000 metros quadrados. E a localização é o aspecto mais importante do negócio. Os clientes lavam o carro, porque precisam de o fazer, não por fidelidade a uma marca.

Ou então optam por marcas associadas a supermercados. Por exemplo, que lhes permitem matar dois coelhos, com uma cajadada: compras e lavagem.

Quadro 2.6 – As maiores marcas no sector de serviços para empresas

As Maiores do Sector

Marca

Pais de origem

Inicio do franchising
em Portugal

Lojas
franqueadas

Total de lojas

MRW Espanha

1994

32

32

Expense Reduction Analysts Estados Unidos

1996

16

16

Chipsaway Estados Unidos

1997

12

16

Élephant Bleu Suiça

1991

15

16

Clean Park Alemanha

1993

15

15

_____________________

Fonte: Censo IF 97

A ideia de serviços especialmente dedicados ao sector automóvel é das mais promissoras: os parques automóveis estão em explosão, e a oficina, generalista, que mudava pneus, óleo, pára-brisas ou limpava, tornou-se dispendiosa. Cada operação pode ser facilmente autonomizada para restituir o veículo ao cliente no mais curto espaço de tempo possível.

Para estas marcas, ser agressivo a nível comercial representa três quartos do sucesso. Os serviços, são raramente negócios de rua e devem cativar clientes.

Mas, este sector de actividade, encontra-se em franca expansão e ainda com muito conceitos por explorar. O quadro seguinte pretende dar uma ideia dos tipos de negócio de serviços quer a empresas, quer a particulares que ainda não estão devidamente implementados, ou começam a dar os primeiros passos.

Quadro 2.7 – O futuro do franchising nos negócios de serviços

Os negócios de serviços do futuro

Serviços a empresas

Serviços pessoais

Consultoria em planos de negócio para obter
empréstimos
Unidades móveis de tosquia e banhos
para animais de estimação
Mudança, incluindo arrumação idêntica do espaço Fornecimento e tratamento de fraldas de pano
Aproveitamento de alcatifas velhas Limpeza a seco com levantamento e entrega
Organização de arquivos Limpeza de equipam. de golfe
Agentes de revenda em mercados longínquos Aulas de defesa pessoal
Consultoria em informática Organização de viagens de aventura
Multimédia para apresentação de empresas Guarda de animais de estimação
Limpeza des estores Unidades móveis de massagens

Serviços para casa

Mecânicos ao Domicilio
Pequenas reparações domésticas Tratamento de documentos e burocracias
Instalação de cabos e aparelhos de lazer Preenchimento de declarações de IRS
Manutenção de piscinas

Serviços a crianças

Jardinagem Organização de festas
Planos de obras necessárias Livros para crianças
Vigilância de casas desabitadas Ginásios para crianças
Aproveitamento de espaços pequenos Transporte para a escola
Limpeza de vidros e janelas Formação informática
Agencia de empregadas Agencias de baby-sitters
Restauração rápida de azulejos Infantários em regime temporário
  Apoio doméstico a pais e recém-nascidos
____________________________________________________

Fonte : Exame Executive Digest - Maio de 1997